Please use this identifier to cite or link to this item: https://ria.ufrn.br/123456789/665
Title: Fatores psicossociais e prevalência da síndrome de Burnout
Authors: Silva, Jorge Luiz Lima
Soares, Rafael da Silva
Costa, Felipe dos Santos
Ramos, Danusa de Souza
Lima, Fabiano Bittencourt
Teixeiara, Liliane Reis
Keywords: Saúde do trabalhador;Unidades de Terapia Intensiva - UTI
Issue Date: 2015
Publisher: Revista Brasileira Terapia Intensiva
Citation: SILVA, Jorge Luiz Lima; SOARES, Rafael da Silva; COSTA, Felipe dos Santos; RAMOS, Danusa de Souza; LIMA, Fabiano Bittencourt; TEIXEIRA, Liliane Reis. Fatores psicossociais e prevalência da síndrome de burnout entre trabalhadores de enfermagem intensivistas. Rev. Bras. Ter. Intensiva, Rio de Janeiro, v. 27, n. 2, p. 125-133, 2015.
Abstract: Objetivo: Descrever a prevalência da síndrome de burnout entre trabalhadores de enfermagem de unidades de terapia intensiva, fazendo associação a aspectos psicossociais. Métodos: Estudo descritivo seccional realizado com 130 profissionais, enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem, que desempenhavam suas atividades em unidades de terapia intensiva e coronariana de dois hospitais de grande porte na cidade do Rio de Janeiro (RJ). Os dados foram coletados em 2011, por meio de questionário auto aplicado. Foi utilizado o Maslach Burnout Inventory, para a aferição das dimensões de burnout, e o Self Report Questionnaire, para avaliação de transtornos mentais comuns. Resultados: A prevalência de síndrome de burnout foi de 55,3% (n = 72). Quanto aos quadrantes do modelo demanda-controle, a baixa exigência apresentou 64,5% de casos prevalentes suspeitos e a alta exigência, 72,5% de casos (p = 0,006). Foi constatada a prevalência de 27,7% de casos suspeitos para transtornos mentais comuns; destes, 80,6% estavam associados à síndrome de burnout (< 0,0001). Após análise multivariada com modelo ajustado para sexo, idade, escolaridade, carga horária semanal, renda e pensamento no trabalho durante as folgas, foi constatado caráter protetor para síndrome de burnout nas dimensões intermediárias de estresse: trabalho ativo (OR = 0,26; IC95% = 0,09 - 0,69) e trabalho passivo (OR = 0,22; IC95% = 0,07 - 0,63). Conclusão: Contatou-se que os fatores psicossociais estavam envolvidos no surgimento de burnout no grupo estudado. Os resultados despertaram a necessidade de estudos para intervenção e posterior prevenção da síndrome.
URI: https://ria.ufrn.br/jspui/handle/123456789/665
ISSN: 0103-507X
Local: Rio de Janeiro
Appears in Collections:MA - Artigos de Revistas - Saúde



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.